vo3-calor

A produção de energia necessária à manutenção da contração muscular durante o exercício é maior que a nossa capacidade em usá-la. Com isso, acumulamos calor, o que pode se tornar problemático em um ambiente que não permite a sua dissipação. É importante dizer que a perda de calor se dá sempre do ponto de maior temperatura, para outro onde esta é menor. Por isso a termorregulação exige o redirecionamento do sangue da região interna (vasoconstrição) para a periferia, próximo à superfície da pele (vasodilatação), com objetivo de perder calor para o meio externo. O decréscimo da temperatura trazida da região interna só acontecerá se lá fora estiver mais frio.

Dessa forma perdemos calor por radiação, por condução (quando tocamos uma superfície mais fria) e por convecção, quando a passagem e renovação de ar ou água substitui aquele meio já aquecido pelo calor vindo do corpo.  A saída do ar ou água mais quente somada ao contato da pele com o meio mais frio faz com que o calor se desloque do corpo para o ambiente. O ideal é que a prática do exercício ocorra, portanto, nas horas mais frescas do dia ou mesmo em locais arejados ou climatizados.

E no verão, quando o treino e competição acontecem em momentos mais quentes? Obviamente ocorre um aumento o desafio à capacidade orgânica, e só há uma forma de dissipar o calor e ajustar o meio interno: a evaporação do suor produzido pelo corpo. O calor é transferido das regiões mais internas por meio da água para a superfície cutânea, e no momento em que a água ganha pressão de vapor suficiente evapora, levando o calor para longe do corpo.

Mas, você sabe por que a termorregulação é dificultada por valores elevados de umidade do ar? Porque a evaporação também acontece da região de maior pressão de vapor para a de menor pressão, ou seja, é mais rápida quanto maior for a diferença entre a pressão de vapor da água sobre a pele e a pressão do vapor existente no ambiente. Em ambientes muito úmidos o suor escorre, não evapora, e o calor continua em contato com o corpo. O segredo então não é apenas suar, mas permitir ao suor evaporar. Portanto há razão de sobra pra você escolher, neste verão, momentos de clima mais ameno para praticar exercícios e não dar aquele valor exagerado à perda de água. Suar não implica em perda de peso e, principalmente, nem sempre significa que tudo está bem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *