Muitas matérias sobre ciclismo, como se comportar no trânsito etc…seguem então algumas dicas  de quem passou muito tempo sobre o selim:

  1. Antes de pedalar é importante verificar o funcionamento dos componentes da bicicleta, principalmente freios e sistema de catracas, além de checar se tudo está devidamente encaixado, parafusos devidamente apertados. As regulagens devem estar fixas, já imaginou o guidão girando em plena pedalada?
  2. Regule a bicicleta para as suas medidas, verificando a altura do selim e do guidão, de preferência com a ajuda de ciclistas mais experientes, um treinador ou especialista em bike fit. O pedalar deve proporcionar prazer e rendimento satisfatório, o que será impossível sem a regulagem adequada. Lembre-se que a sua percepção é muito importante.
  3. Não esqueça de levar (sempre) uma caramanhola (garrafa e suporte) com água.
  4. Utilize equipamentos essenciais como capacete, luvas e bermuda de ciclismo devidamente almofadada. Segundo uma pesquisa americana o capacete, quando corretamente utilizado, diminui em 74 a 85% as lesões na cabeça e face. Sua utilização diária pode significar a diferença entre a queda banal e o acidente de graves proporções. A luva aumenta a segurança no contato com o guidão, prevenindo um escorregão das mãos e a perda da direção, enquanto a bermuda almofadada diminui as lesões por fricção e a sensação de desconforto no contato com o selim (banco).
  5. Não use rádio, toca-fitas ou mp3 com fones de ouvido durante a prática do ciclismo. Os sentidos devem estar aptos a captar qualquer ameaça ou sinal de carros, pedestres ou animais.
  6. Não pedale em cima do passeio, passarelas para pedestres ou calçadões. Esse espaço não foi feito para a bicicleta, o que aumenta as chances de choques com desavisados, com danos para as duas partes. Precisa passar pelo calçadão? Desça da bicicleta e prossiga empurrando.
  7. Ao pedalar nas ruas rafegue na mão dos veículos, próximo à guia do meio fio. Um dos maiores erros é pedalar na contramão. É ilusão achar que pode se antecipar e desviar dos veículos. Lembre-se que, se o choque for inevitável, é muito melhor ser empurrado por trás a se chocar de frente. Além disso, na contramão você fica invisível, ou seja, os motoristas simplesmente não esperam algo vindo daquela direção.
  8. Se sair com um grupo de ciclistas pedale em fila indiana. Grupos de ciclistas emparelhados conversando são convite a acidentes.
  9. Sempre que o sinal estiver vermelho para os veículos pare antes da faixa, evitando choque com os pedestres que abicicleta_seul atravessam. Alguns ciclistas insistem em ignorar o sinal vermelho, engrossando as estatísticas de atropelos.
  10. Durante a pedalada nas ruas indique aos motoristas, com as mãos para baixo, braços ao lado do corpo, o caminho que você vai tomar. Faça os sinais de forma segura, proporcionando uma antecipação e maior segurança. Fique atento aos movimentos e velocidade dos carros.
  11. Está trafegando num sentido e quer retornar? Não faça a volta no meio da rua ou pista. Procure um semáforo e pare a bicicleta junto ao meio fio. Salte e atravesse a faixa empurrando a bicicleta. Monte do outro lado da rua, também próximo ao meio fio, e siga em direção contrária com segurança. A maior parte dos choques acontece nesse retorno forçado, onde o equilíbrio e a percepção do ciclista são diminuídos.
  12. Para começar um treinamento faça avaliação física e respeite seus limites, planejando a ida e a volta com cuidado, de acordo com o seu condicionamento.

 

Esses são alguns cuidados que tornam a prática do ciclismo mais tranqüila. O ideal seria que todas as cidades tivessem vias exclusivas para ciclistas, mas, enquanto isso não acontece, devemos nos precaver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *